Caminhoneiros e governo terão reunião hoje

Cadastrado em 01/02/2017


Caminhoneiros, Governo do MT, e Eliseu Padilha, Ministro chefe da Casa Civil, terão uma reunião hoje, em Brasília, para debaterem as pautas reivindicadas na greve dos caminhoneiros do início do mês. A principal pauta a ser debatida é a criação da tabela mínima de frete, que é considerada a salvação do transporte rodoviário, já que o valor do frete está defasado há vários anos.

Comparando com 2016, o valor do frete da safra, nas rotas do MT até os portos de Paranaguá e Santos, chega a estar cerca de 30% mais baixo em 2017, enquanto os valores dos insumos não pára de subir. O diesel estava na casa dos R$ 2,60 o litro no início de 2016, enquanto hoje chega a R$ 3,80 em algumas regiões do país. Pedágio também tiveram grandes altas, e a lucratividade dos transportadores que já era baixa, acabou aumentando.

Existe no Câmara dos Deputados um projeto de lei que cria a politica de valores de fretes mínimos, a PL 528/2015, do deputado federal Assis Couto do Paraná. Esse projeto já foi aprovado pela Comissão de Viação e Transporte, e será analisada agora pela Comissão de Constituição e Justiça.

De acordo com o Deputado José Stédile (PSB-RS), que aprovou o projeto na comissão, os preços hoje praticados não permitem que o caminhoneiro sequer cubra os custos com o transporte (combustível, pneus, alimentação, manutenção do veículo e pedágios). "No desespero, o trabalhador se vê forçado a se submeter aos valores predatórios que o mercado impõe. Há, assim, que se estabelecer uma tabela de preços mínimos, específica para cada tipo de carga, conforme propõe o autor", afirma.

Área do Distribuidor
Logo Noma

telefones Anfir

Copyright - 2011 - Desenvolvido por InovaClick