Rosas de Ouro mistura sertanejo com carnaval em enredo sobre caminhoneiros

Cadastrado em 12/02/2018


A Rosas de Ouro provou que samba e sertanejo podem se misturar para narrar a vida dos caminhoneiros no Brasil. A sexta escola a desfilar no Anhembi na madrugada de sábado (10) não teve problemas e encerrou seu desfile a tempo.

Foram 2,5 mil componentes em 23 alas e 5 alegorias para contar toda a jornada dos motoristas, desde o momento em que sai de casa, passando pelos problemas na estrada, até o retorno ao lar.

Com sete títulos desde sua fundação, em 1971, a Rosas de Ouro ficou em 5º em 2017 com um enredo sobre a importância dos banquetes.

Neste ano, o carro abre-alas era uma homenagem a São Cristóvão, padroeiro dos motoristas, e entrou puxado por dois grandes caminhões dourados.

A bateria dos "boinas pretas", com fantasias da Polícia Rodoviária, fez uma coreografia diferente ao entrar no recuo, voltando em ondas ao centro da avenida enquanto o resto da escola aguardava.

Fantasias cadavéricas, um tema recorrente na 1ª noite de desfile em SP, estiveram presentes ao representar os perigos e as mortes nas estradas.



Fonte: G1
Área do Distribuidor
Logo Noma

telefones Anfir

Copyright - 2011 - Desenvolvido por InovaClick