Novo trecho do rodoanel ligará Cumbica ao porto de Santos

Cadastrado em 23/08/2011

O trecho leste do Rodoanel, que começa a ser construído nesta quarta-feira em São Paulo e tem 30 meses para ser concluído, possibilitará a ligação entre o porto de Santos e o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, os dois mais movimentados do País.
 

Após a inauguração, o rodoanel interligará as rodovias Presidente Dutra e Ayrton Senna, que servem Cumbica, com as rodovias Anchieta e Imigrantes, que dão acesso ao porto.

 

De acordo com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), isso possibilitará uma melhora na logística do Estado, que beneficiará inclusive outros Estados. "Será uma ligação mais rápida, que permitirá uma melhora no transporte das mercadorias que saem e entram pelos dois terminais e beneficiam toda a região Nordeste e Centro-Oeste do País", disse.

 

De acordo com o governador, a concessionária que construirá a obra já possui a licença ambiental para trabalhar em uma área de cerca de 15 km dos 43,5 km previstos para serem executados. A licença do trecho restante deverá ser conseguida até o dia 30 de agosto. "Começamos o trecho Leste agora e simultaneamente faremos o Norte, que tem previsão de início ainda no final deste ano, o mais tardar no início de 2012", afirmou Alckmin.

 

Obra

O governo do Estado de São Paulo iniciou nesta quarta-feira, em Ribeirão Pires, município da Grande São Paulo, as obras do trecho leste do rodoanel. Previstas para serem concluídas em 30 meses, o projeto será executado nos municípios de Ribeirão Pires, Mauá, Suzano, Poá, Itaquequecetuba e Arujá, em 43,5 km de extensão. O trecho Leste permitirá a interligação das rodovias Ayrton Senna e Presidente Dutra, além da SP 066, em Suzano. O custo estimado da obra é de R$ 2,8 bilhões.

 

A previsão do governo é a de que o trecho Leste receba cerca de 24 mil veículos diariamente, com fluxo entre 60 e 70% de veículos pesados. Na primeira etapa, serão produzidas no canteiro da obra as peças pré-moldadas - vigas e peças de concreto usinado - para a construção da rodovia. Na obra, são estimadas mais de 12 mil vigas. Serão 16,8 quilômetros de pontes e viadutos, além de 1 km de túnel.

 

A expectativa é a de que sejam contratados 3,5 mil operários para trabalhar diretamente na obra, além de outros 14 mil empregos indiretos. Ainda este ano, o governo pretende iniciar as obras do trecho Norte do rodoanel, última etapa da obra, com a conclusão prevista até 2014. Nessa etapa serão investidos outros R$ 6,1 bilhões e a rodovia passará por São Paulo, Guarulhos e Arujá, passando pelo aeroporto de Guarulhos e pela rodovia Fernão Dias. O custo maior se deve a vários trechos de túneis que serão feitos para que haja um menor impacto ambiental na Serra da Cantareira, área de preservação natural.

 

Fonte: Terra.

 

Área do Distribuidor
Logo Noma

telefones Anfir

Copyright - 2011 - Desenvolvido por InovaClick