Noma quer vice-liderança em cinco anos

Cadastrado em 23/11/2011

A nova linha de implementos rodoviários da Noma apresentados durante a Fenatran 2011 é uma das apostas da empresa para alcançar o objetivo de estar entre o segundo e o terceiro lugar no ranking das maiores do ramo no mercado interno. A meta traçada para 2016 é de participação de 15% do mercado, projeta o diretor comercial Kimio Mori. Atualmente, como quarta do ranking, a empresa tem fatia de 9%.

 

A nova linha Fênix, desenvolvida com conceitos de sustentabilidade tem como diferencial o peso reduzido, explica Mori. A versão atual está 300 quilos mais leve que a anterior e se comparada ao produto do concorrente, diz o executivo, o peso é 380 quilos menor.

 

"Sabemos que com a redução de peso do implemento atendemos um dos principais anseios do cliente que é a maior capacidade no transporte. Para a linha graneleira, por exemplo, no frete de grãos realizado no trecho que vai do Mato Grosso até o Porto de Paranaguá, esta redução de peso pode significar economia de R$ 16 mil em cinco anos."

 

Além do lançamento, a empresa espera estar entre as primeiras colocações no mercado sustentada pelo ritmo do crescimento da economia brasileira. Para Mori, o PIB em 2012 deve crescer entre 3% e 4%, ano em que a fabricante projeta aumentar seus negócios em 13% sobre 2011. "Neste ano estamos revendo nosso crescimento para 35% (antes era de 40% sobre 2010), o que ainda representa um crescimento significativo".

 

Para atender a demanda, a Noma aumentará sua capacidade produtiva: a empresa anunciou que terá uma nova fábrica situada em São Paulo a partir de 2013.

 

Fonte: Guia do Transporte

Área do Distribuidor
Logo Noma

telefones Anfir

Copyright - 2011 - Desenvolvido por InovaClick